Brincar de cientista e aprender se divertindo


Tudo que está voltado para o desenvolvimento científico de um país é bom, pois é um passo em direção a evolução, portanto merece aplausos. A idéia da Escola de Educação Científica do Instituto Internacional de Neurociências de Natal é estimular crianças de 11 a 15 anos de idade a utilizar a ciência como um agente de transformação social em regiões carentes do país.

Interessado em levar a iniciativa a outros municípios brasileiros, o presidente do instituto, Miguel Nicolelis, se reuniu hoje (31) com o ministro da Educação, Fernando Haddad. Além de expandir o projeto de educação científica para crianças da rede pública, a intenção é promover a capacitação de professores, segundo a Agência Brasil.

Segundo Nicolelis, é possível realizar uma ação “ousada e ambiciosa” fora do Sul do país, onde concentram-se os centros tradicionais de pesquisa.

“Depois do horário escolar, a criança vem para a nossa escola e passa a ter contato com conceitos de geometria, matemática, física e química criando robôs, trabalhando com informática, trabalhando em laboratórios de química, biologia e astronomia”, explica. “Com isso, ela aprende matemática sem perceber e passa a entender a razão pela qual isso é importante”.

Um comentário sobre “Brincar de cientista e aprender se divertindo

Olá, o que acha disso?