O drama de uma criança com lipodistrofia doença do envelhecimento precoce

O drama de uma criança com lipodistrofia doença do envelhecimento precoce

Zara Hartshorn tem 13 anos e a aparência de 50 (Foto: Mirror)

Zara Hartshorn, de Rotherham (Reino Unido), tem apenas 13 anos, mas aparenta muito mais devido a uma doença genética rara que transformou sua vida em um pesadelo. (Algo menos intenso acontece com a criança que tem ossos de vidro e com outra que tem de ficar 8 horas por dia embaixo de uma luz azul para não morrer).

Sua mãe, Tracey, sabe o que significa ter a aparência de sua filha, sendo apenas uma adolescente, e ela sofre da mesma doença. A lipodistrofia, que pode ter diferentes causas, produz a ausência de tecido adiposo sob a superfície da pele.

Zara não pode levar uma vida normal. Cada vez que entra no ônibus ou vai ao cinema e pede um bilhete para criança, todo mundo acha estranho e pensa que é algum tipo de piada.

“É humilhante”, diz a moça em declaração Mirror. “Isso acontece o tempo todo (…) Quando eu uso meu uniforme da escola as pessoas pensam que é um disfarce.”

Zara Hartshorn tem seu rosto cheio de rugas, flacidez e bolsa nos olhos. Características comuns em mulheres com idade avançada, porém não no rosto de uma adolescente, como é seu caso.

Na escola, as brincadeiras de seus companheiros são constantes: “Eles me chamam de ‘vó’. Às vezes eu me meto no banheiro e começo a chorar (…) Às vezes eu respondo e chego a correr, mas outras vezes eu apenas me suporto.”, diz ela

A mãe quer ajudar sua filha. Ela sabe o quão difícil tem sido a sua vida e não quer que sua filha passe pelo mesmo sofrimento. Tracey Hartshorn deixou os estudos por não suportar mais as zombarias na escola. Quando atingiu a idade de namoro, lembrou que sua auto-estima estava baixa. “Meu coração fica partido só em pensar que a Zara pode viver o mesmo”, diz ela.

A Senhora. Hartshorn, de 41 anos de idade, é mãe de outros cinco filhos, dois dos quais têm lipodistrofia, mas não com a mesma gravidade que a de Zara, a filha mais nova.

Cerca de 2.000 pessoas em todo o mundo padecem desta doença contraída de forma hereditária. Vale ressaltar, no entanto, que a lipodistrofia também pode ser contraída “como efeito colateral de certas terapias com medicamentos”, segundo os especialistas. Também está associada com outras doenças imunológicas.

Não tem cura, mas alguns pacientes podem melhorar a sua aparência física, através de procedimentos estéticos. Zara Hartshorn já passou por um lifting, retocando a pele do pescoço, mas parece que não deu bons resultados. (20minutos.es)

4 Responses to O drama de uma criança com lipodistrofia doença do envelhecimento precoce

  1. João Alberto do Amaral disse:

    sou professor de Ciências e, gostaria de saber mais sobre essa doença; como a causa pode ser hereditária, se pode ser problemas com cromossomos e qual?

  2. fran disse:

    moro no ceará e tenho um filho com essa doeça.jesus é minha maior força.ele é contigo.bjss

  3. […] a situação de outra criança que não pode chorar senão morre ou a de outra que nasceu com lipodistrofia, uma doença que faz uma jovem de 15 anos parecer uma senhora de 60 […]

  4. […] muito parecido você pode ler no post intitulado O drama de uma criança com lipodistrofia doença do envelhecimento precoce. Trata-se de doenças assustadoras, principalmente por não haver ainda esperança de cura.Também […]

Olá, o que acha disso?